Portal do Governo Brasileiro

Eletrônica Básica TAI

Material de apoio

Introdução

Apostila de Eletrônica Básica

ELETRÔNICA BÁSICA (60h)

Ementa

Equipamentos de Bancada: Multímetro, Osciloscópio, Gerador de Função, Protoboard; Resistores: Código de Cores, Associações; Capacitores: Tipos de Capacitores e a leitura de sua capacitância, Associações, Aplicações, Análise de carga e descarga; Indutores: Características, Associações, Aplicações; Diodos: Características, Polarização, Circuitos Retificadores, Diodo Zener, Led’s; Transistor: Características, Polarização, Aplicação como Amplificador e como Chave; Amplificadores Operacionais: Características, Configuração e Aplicação como Comparador, Amplificador Inversor, Amplificador Não Inversor, Somador, Subtrator; Circuitos Reguladores com Componentes Discretos e Circuitos Reguladores Integrados, Confecção de placas de circuito impresso.

Objetivos

Objetivo Geral

Familiarizar o discente com equipamentos de Bancada e componentes eletrônicos básicos, proporcionando ao mesmo a capacidade de aplicar e entender os recursos da eletrônica para a resolução de problemas na área de automação.

Objetivos Específicos

  • Conhecer os principais equipamentos de bancada e aprender a utilizá-los;
  • Compreender os princípios básicos dos componentes eletrônicos;
  • Elaborar circuitos eletrônicos simples;
  • Realizar medição de grandezas elétricas básicas;
  • Interpretar e aplicar diversos tipos de circuitos eletrônicos;
  • Confeccionar placas de circuito impresso;

Conteúdo Programático:

  • Apresentação do plano de ensino e Introdução a Grandezas Elétricas; 4 aulas.
  • Equipamentos de Bancada: Multímetro, Protoboard; 4 aulas.
  • Osciloscópio, Gerador de Função; 4 aulas.
  • Resistores: Código de Cores, Associações; 4 aulas.
  • Capacitores: Tipos de Capacitores e a leitura de sua capacitância, Associações, Aplicações; 4 aulas.
  • Capacitores: Análise de carga e descarga; 4 aulas.
  • Indutores: Características, Associações, Aplicações; 4 aulas.
  • Avaliação 1 (N1) e Diodos: Características, Polarização; 4 aulas.
  • Circuitos Retificadores, Diodo Zener, LEDs; 4 aulas.
  • Transistor: Características, Polarização, Aplicação como Amplificador e como Chave; 4 aulas.
  • Avaliação 2 (N2) e Amplificadores Operacionais: Características, Configuração e Aplicação como Comparador; 4 aulas.
  • Amplificadores Operacionais: Amplificador Inversor, Amplificador Não Inversor, Somador, Subtrator; 4 aulas.
  • Circuitos Reguladores com Componentes Discretos, Circuitos Reguladores Integrados; 4 aulas.
  • Elaboração de um projeto envolvendo os componentes estudados; 4 aulas.
  • Confecção de placas de circuito impresso e Elaboração do projeto; 4 aulas.
  • Avaliação 3 (N3) e Entrega do relatório do projeto (N4); 4 aulas.
  • Recuperação de conteúdo; 4 aulas.
  • Recuperação de notas; 4 aulas.


Metodologia

As aulas serão conduzidas de maneira expositiva com foco no diálogo e na discussão de cada um dos temas. Serão realizados exercícios teóricos e práticos bem como atividades individuais e em grupo. O principal foco do desenvolvimento do conhecimento será através da resolução de problemas e exercícios para cada um dos assuntos abordados e da colaboração coletiva. Será ainda realizado um projeto utilizando os conhecimentos vistos na disciplina. Também serão realizadas visitas técnicas para verificar como os dispositivos eletrônicos e os circuitos com eles construídos são utilizados na indústria.

Procedimentos de Avaliação


As avaliações serão feitas através da elaboração provas (N1, N2), de atividades práticas realizadas em laboratório (N3) e do relatório do projeto prático (N4). A nota final (Nf) é calculada da seguinte forma.


Nf = N1 x 0,2 + N2 x 0,2 + N3 x 0,2 + N4 x 0,4.


Recuperação paralela
É garantido ao aluno atividades de recuperação de estudos, nos componentes curriculares em que não atingir rendimento suficiente no decorrer do período letivo. Considera-se aqui, rendimento insuficiente, nota abaixo de 7,0 (sete vírgula zero) mensurada através de instrumentos avaliativos.


A recuperação de estudos encontra amparo legal no art. 24, inciso V, alínea e, da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB 9.394/96: “Obrigatoriedade de estudos de recuperação, de preferência paralelos ao período letivo, para os casos de baixo rendimento escolar, a serem disciplinados pelas instituições de ensino em seus regimentos.”

Com efeito, a recuperação visa o aperfeiçoamento da aprendizagem e não apenas do alcance da média, ou seja, a prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos, consoante dita o art. 24 da LDB 9.394/96, inciso V, alínea a, ao tratar dos critérios a serem observados na verificação do rendimento escolar: “avaliação contínua e cumulativa do desempenho do aluno, com prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos e dos resultados ao longo do período sobre os de eventuais provas finais.”

A recuperação de conteúdos, bem como a recuperação de avaliação (nota) são obrigatórias. A recuperação de conteúdos deverá ser realizada ao longo do ano letivo de forma paralela para todos os estudantes que apresentarem fragilidades de aprendizagem.

A metodologia de recuperação de notas empregada pelo campus deverá respeitar a Resolução 084/2014 do CONSUPER/IFC. Assim, a frequência das reavaliações deverá ser única, ao final do trimestre. – Exame Final – Art. 70 e Art. 71 da RESOLUÇÃO Nº 084 – CONSUPER/2014


Considerar-se-á aprovado para o ano seguinte o estudante que tiver frequência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) considerando a carga horária total do curso e alcançar Média Anual igual ou superior a 7,0 (sete vírgula zero) em cada componente curricular. A Média Anual (MA) será a média das notas finais de cada trimestre.

O estudante que atingir Média Anual (MA) inferior a 7,0 (sete vírgula zero) terá direito à recuperação de nota (Exame Final). A recuperação de notas (Exame Final) é uma avaliação composta por todo o conteúdo ministrado no ano de cada componente curricular, que tenha sido devidamente recuperado em termos de aprendizagem, e tem por objetivo recuperar as notas dos estudantes que não obtiveram aproveitamento igual ou superior a 7,0 (sete vírgula zero) em cada componente curricular.


O aluno em exame será aprovado no componente curricular, quando a Média Final (MF) for igual ou superior a 5,0 (cinco vírgula zero), calculada da seguinte forma: MF = NE x 0,4 + MA x 0,6, sendo MF = MÉDIA FINAL, NE = NOTA EXAME, MA = MÉDIA ANUAL.

Para o cálculo da média final (MF), leva-se em consideração que a avaliação do desempenho do estudante deve ser contínua e cumulativa, com prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos e dos resultados ao longo do período sobre as eventuais provas finais.


As recuperações de notas (Exames Finais), arquivadas na Coordenação de Registros Acadêmicos, só podem ser revisadas através de solicitação do estudante, em formulário próprio.

Referências Básicas

IDOETA, Ivan V.; CAPUANO, Francisco G. Elementos de eletrônica digital. 40. Érica. 2011                                   

BOYLESTAD, Robert L.; NASHELSKY, Louis. Dispositivos Eletrônicos e Teoria de Circuitos. 8. Prentice-Hall. 2004                                         

MARKUS, O. Circuitos Elétricos: Corrente Contínua e Corrente Alternada – Teoria e Exercícios. 8. Érica. 2007

Referências Complementares

MALVINO, Albert Paul. Eletrônica V1. 4. Érica. 1997                                       

CRUZ, Eduardo Cesar Alves; CHOUERI JÚNIOR, Salomão. Eletrônica aplicada. 2. Érica. 2007                                           

SCHULER, Charles. Eletrônica l. 7. AMGH. 2013                                              

MARQUES, Angelo Eduardo B; CHOUERI JÚNIOR, Salomão; CRUZ, Eduardo Cesar Alves. Dispositivos semicondutores: diodos e transistores. 13. Érica. 2012               

MILTON, Gussow. Eletricidade Básica. 2. Pearson Education do Brasil. 1997